sexta-feira, 30 de julho de 2010

Eleições 2010

Eleições 2010, assunto do momento. Mas sempre é válido relembrar algumas alterações significativas para as eleições 2010.

- Além do Título Eleitoral, o eleitor deverá apresentar na hora de votar, um documento oficial com foto ( Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, Carteira de motorista, Carteira funcional, Certificado de Reservista). Não será admitida a certidão de nascimento ou casamento como prova de identidade do eleitor no momento de votação ( Resolução TSE 23.218/10, art. 47, §§ 1º,2º,3º);

- A Segunda via do Título de Eleitor pode ser requerida até o dia 23 de setembro de 2010, junto ao Domicílio Eleitoral do eleitor ( Código Eleitoral, art. 52);

- O Eleitor em Trânsito no Território Nacional poderá votar apenas nas eleições Presidenciais, desde que tenha se habilitado, pessoalmente, em qualquer Cartório Eleitoral do país, no período de 15/07/2010 a 15/08/2010 (Resolução TSE 23215/10, arts. 1º e 2º);

- Estão obrigados a votar todos os eleitores maiores de 18 anos e menores de 70 ( Constituição federal, art. 14,§ 1º, I).

Tire todas as suas dúvidas junto ao site do TRE-CARTILHA ELEITORAL: http://www.tre-rs.gov.br/upload/48/cartilha-eleitoral-2010.pdf

Fonte: http://www.tre-rs.gov.br/


#################
Caros eleitores
Vamos ficar atentos aos documentos que a partir de agora serão OBRIGATÓRIOS a apresentação na hora de votar, pois até as eleições passadas o cidadão votava apenas com a Carteira de Identidade, ou apenas com o Título de Eleitor.
Não percam o prazo de requer a segunda via do seu Título de Eleitor que é 23 de setembro de 2010.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Seminário de Previdência Pública

No último dia 21 de julho, em reunião no Sindicato dos Municipários de Santiago, estando presente também o Senhor Claúdio, Gestor do RPPS da Prefeitura Municipal de Santiago, acertamos um Seminário de Previdência Pública, mais especificamente com os temas: A Contabilidade nos RPPS e Cálculo Atuarial".
O Evento acontecerá na Câmara de Vereadores de Santiago, no dia 26 de agosto de 2010.
Em breve estarei publicando a programação completa do evento.
O Objetivo da Diretoria Regional da AGIP (Associação Gaúcha dos Institutos de Previdência) do Vale Jaguari, a qual Presido, é despertar nos servidores públicos municipais a importância dos RPPS nos municípios, pois é deles que nos manteremos a partir de nossa asposentadoria ou pensão, ou antes, em casos de auxílio-doença, salário-maternidade e auxílio reclusão.
Saliento também a importância da descentralização desses eventos, no sentido da economicidade e possibilidade de treinamento de um núemro maior de servidores (Conselheiros, Diretorias de Sindicatos, servidores interessados no tema, Secretários Municipais, Prefeitos, ou a quem possa interessar).
Desde já, todos os interessados no tema, sintam-se convidados para este grande evento!
Não percam a oportunidade!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Violência Contra a Mulher

Nos últimos dias a mídia não fala de outros assuntos que não sejam: A Eleição 2010 e a violência contra a Mulher, na cobertura dos casos Bruno (goleiro do Flamengo) X Eliza e Mizael Bispo ( Advogado e ex-policial militar) X Mércia.
Ontem também assisti a reportagem da adolescente de 16 anos, que ao romper o namoro, o namorado não aceitou e colocou-a ajoelhada, implorando pela vida, e disparou em sua cabeça 6 tiros, seja, descarregou seu revólver. Incrivelmente, a adolescente sobreviveu, se fingiu de morta para sobreviver.Mais, ela falou que após os disparos, seu namorado pensando que ela estivesse morta, encheu-a de chutes pelo corpo.
Sabemos que a violência contra a mulher está presente desde tempos imemoriais. Os Hindus, através da prática "sati", que consisitia em incineração da viúva, ainda viva, após a morte do marido. Na Roma Antiga as mulheres eram respeitadas na condição de mãe da família, ao casarem estavam inteiramente sujeitas à autoridade do sogro. Na África fazem o uso da mutilação "cliteridectomia" (retirada do clitóris) e "infibulação" (sutura dos grandes lábios e vulva), assim a mulher perde a feminilidade e fica exposta à infecções urinárias.
O termo violência deriva do latim, violentia, é significa qualquer comportamento ou conjunto, que causa dano à outra pessoa.Nega-se autonomia, integridade física ou psicológica e mesmo a vida de outro, uso excessivo de força.
A violência doméstica é o abuso de poder, que pode ser exercido pelos pais ou responsáveis, pelas crianças e adolescentes ou ainda pelo cônjuge. Hoje abordo especificamente a violência exercida pelo cônjuge. Essa violência se constituiu de uma sucessão de atos, conscientes ou incosnsientes, que causam dano físico, moral ou social. A violência vivenciada nos lares é mais estressante do que a enfrentada fora de casa.
Acredito que essa violência, na maioria das vezes, é resultado da falta de diálogo, crise financeira e/ou conjugal ou incompreensão e do alcoolismo e drogas , os quais deixam os homens "valentões".
Vale lembrar mais uma vez, que as agressões não são apenas física (tapas, chutes, bofetadas, homicídio), mas também, e penso que até pior, são as agressões através de ofensas, intimidações,, chantagem, ameaças e atitudes covardes, na destruição de bens e documentos, relações sexuais forçadas, entre outras, que desrespeitam os direitos das mulheres.
Mesmo com a criação da Lei Maria da Penha ( Lei nº 11340 de 07 de agosto de 2006), nós mulheres, ainda sofremos muito preconceito, sendo tratadas como um ser menor, frágil, que tem o papel de procriação e o cuidado dos filhos. Os serviços da casa (faxina, lavar roupa, cozinhar), ainda são exercidos na grande maioria, por nós mulheres, mesmo que tenhamos trabalhado o dia todo fora.
E atenção, "os algozes" podem estar em qualquer classe social, credo religioso, raça ou etnia. E se esondem por detrás das mais variadas máscaras.São pessoas inseguras ou que já foram molestadas quando crianças e procuram se firmar usando a violência.
As mulheres precisam de CORAGEM e denunciar, e depois ter mais coragem ainda e não retirar a queixa.
A liberdade e a justiça, são bens que necessitam ser conquistados e mantidos. Devemos cultivar a vida! Quem pode dispor da liberdade e da vida de alguém? Ninguém!!!!!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Felicidade

Felicidade é qualidade ou estado de feliz; ventura, contentamento.

Feliz é o ser ditoso, afortunado, venturoso. Contente, alegre, satisfeito. Que denota, ou em que há alegria, satisfação, contentamento.
A conquista da felicidade vem no aprendizado diário de viver sabendo aceitar e expressar os desejos e sentimentos, construindo os próprios projetos de vida e empenhando-se para realizá-los.
Um sentimento que expressa de alguma forma, satisfação em ter uma necessidade saciada, um projeto realizado.
Compreender essa sensação, é saber individualizar no universo pessoal, pois o que é motivo de felicidade para uns, pode ser de infelicidade para outros. É um sentimento que pode diferenciar em cada instante tendo significados diferentes.
Depende de cada um, sabendo que só conta consigo mesmo para realizar seus desejos, vontades e projetos. A procura do auto conhecimento ajuda na transformação de desejos em vontade e da vontade em projeto de vida. Aprendendo a ser responsável pelas próprias escolhas, assumindo o sofrimento dos erros e fracassos e o gosto das conquistas e vitórias.
A teoria do psicodrama mostra que desenvolvendo respostas criativas e corajosas no sentido de expressar os seus sentimentos e de realizar a sua vontade própria, ajuda na busca dessa sensação. Construindo-se enquanto indivíduo, realizando e sentindo a felicidade.
Alguns aprenderam a não ter vontade própria. Só sabem realizar a vontade dos outros, projetos pelos outros, não têm suas próprias respostas, mostram-se carentes e inseguros. Só conseguem agir quando tem garantia, segurança e estabilidade do resultado.
Os acomodados, conformam-se com o porto seguro, na falsa certeza de não arriscar, porque a busca do desconhecido, é sempre arriscada e menos estática. E assim, vivem uma felicidade aparente, deixando de buscar e conhecer a sensação da felicidade pela vitória. São derrotados por si mesmo, deixando de assumir novos papeis, conformam-se com a monotonia.
Por não suportar a frustração pela derrota, por um objetivo não alcançado, por um sonho não realizado..., não compete, não tem objetivos, não sonha. Tem ainda aquele que inicia sua meta sendo um faxineiro, mas decide conquistar a presidência. E se consegue alcançar, na sua busca, a vice-presidência, já é motivo de frustração e infelicidade, por não ter chegado ao ponto mais alto.
Os invejosos destroem, menosprezam a vitória do outro, porque assim, deixam de olhar para si, e ver que para eles faltou a coragem e a força do outro.
A maneira de ser de muitos, é pura representação.
É muito bom que as pessoas saibam quem são, reconheçam sua vocação, sua capacidade, e não queiram vestir uma máscara, quando, na verdade, a vontade é de jogar tudo para o alto e tentar outra forma de vida.
Se o indivíduo conseguir identificar sua vocação e habilidade, buscar suas realizações com essa base conhecerá a sensação de ser feliz. Pessoas felizes chamam atenção, são admiradas, tem um brilho diferente.
Mas, isso não significa que enquanto é aplaudido, admirado e chama atenção, é feliz. Pode estar ai, a defesa contra uma auto avaliação. Contentar e agradar aos outros, não é o mesmo que agradar e contentar a si mesmo. A vocação e habilidade são individuais. Assim como a sensação de felicidade também é individual.
A felicidade plena e absoluta não existe. Também não existe receita, manual que possa dar garantia plena de viver 100% feliz. A busca é por mais momentos e sensação de felicidade.
Descobrindo suas necessidades, suas metas, como e quando alcançá-las, saber reconhecer limite, respeitando e se fazendo respeitar, sabendo diferenciar você do outro, é um começo. E nessa busca, cabe a você criar a sua receita e escrever o seu manual, do que é a SUA sensação de felicidade.

Para Refletir:

"Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram todos os segredos, inclusive o da felicidade." (Charles Chaplin)

"A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros." (Confúcio)

"Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade." (Friedrich Nietzsche)

"Ninguém tem a felicidade garantida. A vida simplesmente dá a cada pessoa tempo e espaço. Depende de você enchê-los de alegria." (S. Brown)

"És precária e veloz, felicidade. Custas a vir, e, quando vens, não te demoras. Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo, e, para te medir, se inventaram as horas." (Cecília Meireles)

"Aprendemos que é possível ser feliz simplesmente pelo fato de estarmos vivendo." (Wilheim Schürmann)

"A felicidade é a única coisa que podemos dar sem possuir." (Voltaire)

"Onde estás, felicidade ?... Em tudo quanto, acabado, me faz dizer: 'Foi bom, mas tão bom que nem senti o tempo passar." (Alfredo Bosi)

"A meta da existência é encontrar felicidade, o que significa encontrar interesse." (Alexandre Sutherland Neill)

"Somos muito mais infelizes na infelicidade do que felizes na felicidade." (Armand Salacrou)

"A infelicidade pura e completa é tão impossível quanto a pura e completa alegria." (Tolstoi)

"Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau da decisão de ser feliz." (Abraham Lincoln)
"Creio que Deus nos colocou nesta vida para sermos felizes." (Baden Powell)

"A felicidade não depende do que nos falta, mas do bom uso que fazemos do que temos." (Thomas Hardy)

"Felicidade é uma boa saúde e uma má memória." (Ingrid Bergman)

"A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido." (Marxwell Maltz)


Fonte :Márcia Homem de Mello© - Ex Diretora Presidente ABRAPSMOL - Psicóloga e Psicodramatista


##############
Vamos sorrir, transmitir alegria e paz e assim, por consequência seremos e faremos quem convive com nós, muito mais felizes.
Se o coração chora? Não importa, demonstre alegria;
Muitos problemas? Todos teremos sempre, então não dá para deixar de ser feliz quando terminarem os problemas.
Muita coisa lhe falta? Você tem a vida, o dom maior para ser feliz.
Problemas impossíveis de resolver? Para Deus nada é impossível, entregue tudo nas mãos dele, e ele tudo fará na hora certa!
Enfim.... Sejamos felizes sempre!
Um bom final de semana a todos!

FELIZ ANIVERSÁRIO RAQUEL

RAQUEL

No dia em que você nasceu,
Os anjos tristes, por sua partida,
Entoaram hinos harmoniosos e angelicais.
Era uma despedida entre irmãos.
Anjos de asas transparentes, anjos sorridentes,
Que juntos brincavam no céu.
A separação doía, não queriam ficar longe de você,
Anjo travesso e feliz.
Foi então que tiveram uma idéia…
A cada ano de vida terrestre,um anjo desceria e ficaria ao seu lado.
Assim a cada ano, um deles lhe faria companhia,
Aproveitando para matar as saudades.
A idéia foi aceita e festejada por todos.
Depois daquele dia, você nunca mais ficou só,
A cada novo aniversário, um anjo desce e fica ao seu lado.
Sua proteção sempre foi muito grande,
Porque nada é mais forte
Que a pureza dos anjos “e o amor dos amigos”.
Hoje é teu aniversário, dia da troca da guarda,
E eu, gostaria muito de ser um deles,para ficar com você,
Espalhando luz e amor ao seu redor.
Como não posso, envio-lhe o meu abraço,
O meu carinho e minha prece para que seu anjo da guarda,
Seja tão iluminado quanto você!
Parabéns!

#########
A dinda não tinha no computador nenhuma foto tua. Então coloquei uma foto de um animal que amamos. Nós sabemos o quanto né? E foi você quem me deu ele de presente de aniversário, lembras?
Pois é... a vida passa minha princesa. Parece que foi ontem que vc nasceu, lembro-me bem.
Feliz estou, pois vc se tornou um raio de luz em nossas vidas e espero que sempre continues sendo como és!
A dinda te ama Raquel !
beijos e felicidade sempre!

Em tempo: não poderia deixar de estender a homenagem ao papai da Raquel,que também está de aniversário hoje.
Loro, que presente ganhou de aniversário, heim! Parabéns!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

MPS lançou Portaria em complemento a Resolução 3.790

O Ministério da Previdência Social, por meio da Portaria Nº 345, estabelece como devem ser feitas as aplicações dos recursos financeiros dos Regimes Próprios de Previdência Social em complemento a Resolução 3.790.

Dentre as obrigações dos dirigentes responsáveis por estes recursos, nota-se a preocupação do legislador em promover a publicidade dos atos praticados pela entidade de RPPS, ao estabelecer em seus artigos e incisos a necessidade de realização de processo seletivo para aplicações de recursos por intermédio de entidades credenciadas, bem como a obrigatoriedade de relatório desta mesma entidade com informações sobre rentabilidade e riscos das aplicações.
A portaria determina, ainda, que seja disponibilizado aos segurados e pensionistas do Regime Próprio de Previdência Social as informações da política anual de investimentos e suas previsões, com prazo de trinta dias, após a data de sua aprovação e altera o prazo para certificação dos responsáveis pelos investimentos para os RPPS detentores de recursos em valores de até cinco milhões reais em 31.12.2009, para 30.06.2011.

Leia a portaria na íntegra: http://www.previdenciasocial.gov.br/arquivos/office/4_091230-104614-554.pdf

###################

Temos que conscientizar os Gestores Municipais de tamanha responsabilidade dos Servidores que atuam dentro dos nossos RPPS. Dependemos desses Regime Próprios para garantir nosso futuro e o de nossa família.
Imaginem uma pessoa com 5, 10, 20, 30 milhões de reais em suas mãos para administrar, aplicar conforme critérios exigidos pelo Conselho Monetário Nacional  e GARANTIR que nosso futuro está seguro! Tenho certeza que um trabalho assim exige muito conhecimento técnico, vontade de trabalho e ética profissional.
Ainda mais... Precisamos cobrar transparência total de todos os atos relativos aos RPPS, confome nos assegura a Lei Federal 9717/98.
PARA O AMOR NÃO HÁ NECESSIDADE DE PALAVRAS. OS GESTOS FALAM POR SI SÓ!
MUITO AMOR PARA TODOS NÓS!

terça-feira, 6 de julho de 2010

PORTARIA Nº 315, DE 21 DE JUNHO DE 2010 Publicada no DOU Nº 117, de 22 de junho de 2010.

Altera a Portaria MPS/GM nº 204, de 10 de julho de 2008, que trata da emissão do Certificado de
Regularidade Previdenciária - CRP.

O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II da Constituição e tendo em vista o disposto nos arts. 7º e 9º da Lei nº 9.717, de 27 de novembro de 1998, resolve:
Art. 1º A Portaria MPS/GM nº 204, de 10 de julho de 2008, publicada no DOU de 11 de julho de 2008, Seção 1, página 40 e 41 passa a vigorar com as seguintes alterações:

"Art. 10. ...........................................................................................................................

........................................................................................................................................

§ 7º A verificação a que se refere o § 6º abrangerá todo o período constante nos acordos de parcelamento, observando-se que:

I - aplica-se o disposto no § 1º quanto às parcelas vencidas a partir de maio de 2010; e

II - quanto às parcelas vencidas até abril de 2010, a regularidade será verificada por meio de auditoria direta.

............................................................................................................................... (NR)

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

CARLOS EDUARDO GABAS
 
 
Confira na íntegra a Portaria MPS 204/2008 http://www.previdenciasocial.gov.br/arquivos/office/4_100628-121524-797.pdf
Em todos os passos da vida, a calma é convidada a estar presente.

Aqui, é uma pessoa tresvairada, que te agride...
Ali, é uma circunstância infeliz, que gera dificuldade...
Acolá, é uma ameaça de insucesso na atividade programada...
Adiante, é uma incompreensão urdindo males contra os teus esforços...
É necessário ter calma sempre.
A calma é filha dileta da confiança em Deus e na Sua justiça, a expressar-se numa conduta reta que responde por uma atitude mental harmonizada.
Quando não se age com incorreção, não há por que temer-se acontecimento infeliz.
A irritação, alma gêmea da instabilidade emocional, é responsável por danos, ainda não avaliados, na conduta moral e emocional da criatura.
A calma inspira a melhor maneira de agir, e sabe aguardar o momento próprio para atuar, propiciando os meios para a ação correta.
Não antecipa, nem retarda.
Soluciona os desafios, beneficiando aqueles que se desequilibram e sofrem.
Preserva-te em calma, aconteça o que acontecer.
Aprendendo a agir com amor e misericórdia em favor do outro, o teu próximo, ou da circunstância aziaga, possuirás a calma inspiradora da paz e do êxito.
* * *
Divaldo P. Franco.Ditado pelo Espírito Joanna de Angelis.Alvorada.

###########
As vezes as pessoas confundem calma com comodismo e julgam o outro antecipadamente!
A calma é a melhor amiga na nossa jornada diária!
Tenhamos calma, de coração!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

PLC Regulamenta o inciso II do § 4º do art. 40 da Constituição

Regulamenta o inciso II do § 4º do art. 40 da Constituição (14/04/2010 - 16:51)



PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

Regulamenta o inciso II do § 4º do art. 40 da Constituição, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial a servidores públicos que exerçam atividade de risco.
O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Art. 1º A concessão de aposentadoria especial, de que trata o inciso II do § 4º do art. 40 da Constituição, ao servidor público titular de cargo efetivo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que exerça atividade de risco fica regulamentada nos termos desta Lei Complementar.
Art. 2º Para os efeitos desta Lei Complementar, considera-se atividade que exponha o servidor a risco contínuo:

I - a de polícia, relativa às ações de segurança pública, para a preservação da ordem pública ou da incolumidade das pessoas e do patrimônio público, exercida pelos servidores referidos nos incisos I a IV do art. 144 da Constituição; ou
II - a exercida no controle prisional, carcerário ou penitenciário e na escolta de preso.
Art. 3º O servidor a que se refere o art. 2o fará jus à aposentadoria ao completar:
I - vinte e cinco anos de efetivo exercício em atividade de que trata o art. 2o;
II - cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria;
III - trinta anos de tempo de contribuição; e
IV - cinquenta e cinco anos de idade, se homem, e cinqüenta anos, se mulher.

Parágrafo único. Aplica-se o disposto nos §§ 2º, 3º, 8º e 17 do art. 40 da Constituição às aposentadorias especiais concedidas de acordo com esta Lei Complementar.

Art. 4º Para os fins desta Lei Complementar, será considerado como tempo efetivo de atividade de risco, além do previsto no art. 2º:
I - férias;
II - licença por motivo de acidente em serviço ou doença profissional;;
III - licença gestante, adotante e paternidade;
IV - ausência por motivo de doação de sangue, alistamento como eleitor, participação em júri, casamento e falecimento de pessoa da família; e
V - deslocamento para nova sede.

Parágrafo único. Não será considerado como tempo efetivo de atividade sob condições de risco o período em que o servidor não estiver no exercício de atividades integrantes das atribuições do cargo.

Art. 5º O disposto nesta Lei Complementar não implica afastamento do direito de o servidor se aposentar segundo as regras gerais.

Art. 6º São válidas as aposentadorias concedidas até a entrada em vigor desta Lei Complementar com base na Lei Complementar nº 51, de 20 de dezembro de 1985, ou em leis de outros entes da federação, desde que atendidas, em qualquer caso, as exigências mínimas constantes da referida Lei Complementar nº 51, de 1985.

§ 1º As aposentadorias de que trata o caput e as pensões decorrentes terão os cálculos revisados para serem adequados aos termos das normas constitucionais vigentes quando da concessão.
§ 2º Na hipótese do § 1º, não haverá diferença remuneratória retroativa ou redução do valor nominal da aposentadoria ou da pensão concedida.

Art. 7º Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 8º Fica revogada a Lei Complementar nº 51, de 20 de dezembro de 1985.

Brasília,
Veja na integra http://www.abipem.org.br/sites/900/905/00003431.pdf
Exposição de Motivos nº 47 http://www.abipem.org.br/sites/900/905/00003430.pdf

domingo, 4 de julho de 2010

sábado, 3 de julho de 2010

Amor, posse, solidão...

Essas três palavrinhas, tão pequenas, mas tão grandes no seu significado!
Amor... que será mesmo o amor? Bom, para mim o amor é o sentimento máximo dentro de um ser humano, e porque não de todos os seres vivos? Alguém me conta como é a vida de um pássaro, de um cão, um gato, uma flor, uma árvore sem a existência do amor?
Bem, então o amor é o combustível da existência! Mas e como saber se é amor?ou se é posse?
O amor é um sentimento que liberta, traz alegria, felicidade e muita cumplicidade! Posse? A posse é aquele maldito sentimento que muitas pessoas insistem em afirmar que é amor! Dizem, "Eu te amo", então você não pode me deixar, me abandonar! Eu te amo e amar é estar perto 24 horas do dia, então onde você fôr eu irei! Estar perto significa estar junto? Para mim não!
As pessoas dizem: vai deixar de ficar comigo para bater um papo com os amigos? Para estudar? Para sair? Sim, claro que sim. Amar não é viver a vida do outro, mas com o outro! E para estar JUNTO não tem que estar PERTO durante as 24 horas do dia.
Claro que quando se ama, tudo o que queremos é estar juntinho da outra pessoa! É muito bom esse sentimento, bom não...Maravilhoso!!!!!
Mas precisamos trabalhar, estudar, nos inter-relacionar com os amigos, com os colegas, nos aprimorar!!!
O amor é liberdade para ser o que verdadeiramente somos, com nossas qualidades e nossos defeitos! Sempre teremos que fazer concessões, escolhas... Mas sempre em prol da felicidade de todos os envolvidos! Nunca APENAS para satisfazer o sentimento de posse do outro!!!
Amar para mim é algo inigualável, é prazer, emoção, confiança, liberdade, felicidade! Enfrentar as dificuldades em parceria, companheirismo, apoio incondicional,mas para isso não preciso ter a pessoa amada 24 horas por dia diante de meus olhos e nem com um CHIP grudado no corpo para que eu possa monitorar todos seus passos!
E mais, as vezes as pessoas juram que estão amando só por compartilhar o mesmo teto! A mesma cama!
Quantas vezes se vive debaixo do mesmo teto e nem uma palavra é trocada, muito menos compartilhar de um abraço, um beijo, um carinho...isso sim, é a solidão! A solidão mais cruel na sua forma de ser, uma solidão aprisionada, esmagadora, que nos paralisa! Nos faz sofrer, chorar! Porque ela dói demais!
Mas então... vamos pensar no que estamos vivendo? Amor ou Posse?
Amor não vai te fazer chorar, e se um dia o fizer sem querer, por um erro cometido, o causador desta lágrima estará aí JUNTO para enxugá-la e desfazer o mal entendido.
Amar é chegar no final do dia, depois do trabalho e juntos sorverem um bom chimarrão, assistir TV, ouvir música, preparar uma comidinha, lavar a louça, limpar a casa, lavar as roupas e depois de tudo pronto, juntos deitarem na mesma cama e dela fazerem um NINHO de amor!
O amor não vai te fazer sofrer nunca! Então... se você está sofrendo pode estar vivendo qualquer outro sentimento MENOS o amor!

Os Olhos de quem vê

Um grande empresário, levou seu filho para viajar até um lugarejo com o firme propósito de mostrar o quanto aspessoas podem ser pobres.
O objetivo era convencer o filho da necessidade de valorizar os bens materiais que possuía, o status, o prestígio social; o pai queria desdecedo passar esses valores para seu herdeiro.
Eles ficaram um dia e uma noite numa pequena casa de taipa, de um morador da fazenda de seu primo...
Quando retornavam da viagem, o pai perguntou ao filho:
- E aí, filhão, como foi a viagem para você?
- Muito boa, papai.
- Você viu a diferença entre viver com riqueza e viver na pobreza?
- Sim pai! Retrucou o filho, pensativamente.
- E o que você aprendeu, com tudo o que viu naquele lugar tão paupérrimo?

O menino respondeu:
- É pai, eu vi que nós temos só um cachorro em casa, e eles têm quatro.
- Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim, eles têm um riacho que não tem fim.
- Nós temos uma varanda coberta e iluminada com lâmpadas fluorescentes e eles têm as estrelas e a lua no céu.
- Nosso quintal vai até o portão de entrada e eles têm uma floresta inteirinha.
- Nós temos alguns canários em uma gaiola eles têm todas as aves que a natureza pode oferecer-lhes, soltas!
O filho suspirou e continuou:
- E além do mais papai, observei que eles oram antes de qualquer refeição, enquanto que nós em casa, sentamos à mesa falando de negócios,dólar, eventos sociais, daí comemos, empurramos o prato e pronto!
- No quarto onde fui dormir com o Tonho, passei vergonha, pois não sabia sequer orar, enquanto que ele se ajoelhou e agradeceu a Deus por tudo,inclusive a nossa visita na casa deles. Lá em casa, vamos para o quarto, deitamos, assistimos televisão e dormimos.
- Outra coisa, papai, dormi na rede do Tonho, enquanto que ele dormiu no chão, pois não havia uma rede para cada um de nós.
- Na nossa casa colocamos a Maristela, nossa empregada, para dormir naquele quarto onde guardamos entulhos, sem nenhum conforto, apesar de termos camas macias e cheirosas sobrando.
Conforme o garoto falava, seu pai ficava estupefado, sem graça e envergonhado.
O filho na sua sábia ingenuidade e no seu brilhante desabafo, levantou-se, abraçou o pai e ainda acrescentou:
- Obrigado papai, por me haver mostrado o quanto nós somos pobres!

MORAL DA HISTÓRIA:
Não é o que você tem, onde está ou o que faz, que irá determinar a sua felicidade; mas o que você pensa sobre isto! Tudo o que você tem, depende da maneira como você olha, da maneira como você valoriza. Se você tem amor e sobrevive nesta vida com dignidade, tem atitudes positivas e partilha com benevolência suas coisas, então... Você tem tudo!


#####
Final de semana... descansar... meditar...avaliar... Acho que a mensagem acima serve de lição para todos nós, que somos RICOS e vivemos, na maioria das vezes como pobres!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

O comodismo de cada dia

No Dicionário da Língua Portuguesa, do nosso ilustre Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, o termo “comodismo” já foi definido como o sistema ou atitude que leva a atender, acima de tudo, à própria comodidade.
Esta semana, li com muita atenção um texto do Promotor de Justiça do Rio de Janeiro, Dr. Bruno Gaspar O. Corrêa sobre “O comodismo e o especial fim de agir do crime de prevaricação”
O objetivo do texto é demonstrar que o comodismo e o desleixo do funcionário público constituem, em qualquer situação, o especial fim de agir descrito no Artigo 319 do Código Penal Brasileiro, notadamente a satisfação de interesse pessoal. Ele refere também que um agente público deixa de praticar, indevidamente, ato de ofício, por comodismo, ou seja, para atender apenas ao seu bem-estar, sem dúvida nenhuma estará satisfazendo um interesse pessoal e, conseqüentemente, estará praticando a conduta tipificada no art. 319 do Código Penal.
Em seu texto final, o Promotor cita:” Considerando comodista aquele que visa somente a atender o próprio bem-estar, pode-se afirmar que os agentes públicos desidiosos, desleixados ou preguiçosos, agem satisfazendo um interesse pessoal de comodismo apto a caracterizar o crime de prevaricação”
Alegro-me em poder constatar que a atitude do comodismo vem sendo alvo judicial, pois me impressiona no dia a dia a acomodação das pessoas frente às realidades que lhe são apresentadas e ao conformismo para modificar, lutar ou conquistar algo melhor não só no sentido para o indivíduo, mas principalmente para a coletividade.
Estava numa fila de Banco num dia após o depósito dos salários (isto é lotadíssimo de gente) e ao lado do caixa eletrônico da minha fila, havia uma gestante de oito (8) meses tentando usufruir do caixa, porém cinco pessoas a minha frente não permitiram que a mesma se utilizasse do caixa. Não é possível estas pessoas serem tão ignorantes quanto ao conhecimento da Lei que dá o direito de toda a gestante ser atendida ou usufruir por primeiro qualquer serviço! Isso não é ignorância no sentindo de desconhecimento, mas é comodismo, é individualismo, é interesse próprio!E é esta sociedade que nossos filhos estão crescendo e se não estivermos atentos, nós como pais e adultos responsáveis consolidamos esta prática pelo nosso conformismo! Chegando a minha vez, chamei a gestante e lembrei a mesma de seus direitos, porém o medo de ser “xingada na fila”, privou de sua liberdade de chegar as pessoas e reivindicar a sua vez.
Quantos Idosos, gestantes e portadores de deficiência terão ainda que enfrentar as filas de supermercados, bancos e outros serviços, em função do nosso comodismo? Quantos filhos nossos crescerão acomodados dentro de casa, porque mamãe e papai fazem “tudo por eles”?Quantos políticos continuarão nos acomodando e nos convencendo que estão fazendo “favor” ao trazerem benefícios para a nossa comunidade religiosa, do bairro e da cidade? Quantas escolas continuarão acomodando os alunos a um conhecimento medíocre para uma cidadania passiva, conformista e improdutiva?E tantas outras questões que não podemos deixar de lado se de fato queremos construir uma sociedade próspera e com qualidade. Como você vem combatendo o seu comodismo?
Author:Celina Martins

#############
Se pararmos para analisar o nosso Conformismo poderemos nos surpreender. Lembremos, A Vida é um PRESENTE, temos que sair da zona de conforto e irmos à luta em busca de Nossos sonhos, nossos reais valores, para que no FUTURO não tenham apenas arrependimentos

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Carta de Salvador

Salvador 18 de junho de 2010.

Carta de Salvador
O 44º Congresso Nacional da ABIPEM, realizado na cidade de Salvador nos dias 16, 17 e 18 de junho de 2010, reuniu gestores dos Regimes Próprios de Previdência Social - RPPS, agentes políticos e profissionais ligados à previdência pública, onde foram debatidos inúmeros temas relacionados à Previdência do Servidor Público.
Dos diversos temas abordados extraíram-se alguns, julgados de relevante importância para serem tratados nas mais diversas esferas com o objetivo de aperfeiçoamento do sistema previdenciário.

Primeiramente, manifesta-se a importância da dilação do prazo para o requerimento das compensações financeiras previdenciárias entre os diversos regimes próprios e o regime geral de previdência. Tal demanda se faz necessária, pois cerca de 240 municípios ainda não firmaram convênio com o INSS e, ainda, alguns municípios que possuem tal convênio não conseguiram operacionalizar seus requerimentos, tão pouco analisar os pedidos de compensação.

Outro aspecto relevante é o que trata da aposentadoria especial, que prescinde de uma regulamentação urgente, visto que os entes possuem em seus quadros diversos servidores que serão alcançados por esta nova regra. Tal regulamentação, por sua vez, trará impactos relevantes nos custos previdenciários de nossos entes, gerando déficits, ainda incalculáveis pela falta da regulamentação desse benefiício.

Destaca-se, por oportuno e de extrema importância para a garantia da manutenção dos RPPS, a regulamentação do CRP – Certificado de Regularidade Previdenciária, a mais importante ferramenta de proteção criada pelo MPS. Esta regulamentação deverá acontecer através de Lei Federal, a qual consolidará definitivamente a perenidade dos regimes de previdência dos servidores.

Assunto recorrente, também, é o que trata da tributação do PASEP sobre todas as receitas do RPPS. Esta tributação, além de onerar os regimes consumindo parcela considerável dos já exíguos recursos da taxa de administração, está ocasionando dificuldades na gestão administrativa dos Regimes. Ainda, denota-se sentimento latente, entre os gestores, de que os órgãos internos da Administração estão isentos do PASEP.

Outro aspecto de suma importância são as Perícias Médicas no âmbito dos RPPS que necessitam de regulamentação objetivando padronizar os procedimentos a serem adotados pelos regimes nas concessões de auxílio doença e aposentadoria por invalidez.

Com relação à Resolução do Conselho Monetário Nacional, de que trata dos investimentos dos RPPS, constata-se a necessidade de substituição do conceito de rating de crédito por rating de qualidade de gestão para instituições gestoras responsáveis pelos fundos de investimento. Com relação aos limites de investimento em produtos atrelados ao IMA e seus sub-índices sejam feitos em função do patrimônio dos RPPS e não dos fundos de investimento onde são alocados os produtos, tendo em vista a restrição de alocação de recursos conforme o perfil atuarial e o cenário econômico. Ainda, que a alocação possa se dar em fundos geridos por instituições autorizadas pela CVM, vinculadas a instituições financeiras ou não.

Por fim, considerando a significativa emissão de Notificações de Irregularidade Atuarial – NIA, pela Secretaria de Previdência Social, em face de adequações impostas pela Portaria nº 403/2008, somadas a adoção de sistemática de amortização do déficit técnico não condizente com a realidade e sem previsão legal. Considerando que atualmente a auditoria nos cálculos atuariais dos Entes está adotando, no tocante à amortização do déficit em 35 anos, uma metodologia não regulamentada e que está gerando aumentos expressivos nas alíquotas de amortização, com a obrigação da implantação em lei dos planos de amortização baseadas em uma conferência através de planilha eletrônica por parte da SPS. Considerando a limitação orçamentária financeira flagrante nos Entes, solicita-se que os DRAAs postados até agosto/2010, bem como o critério "Equilíbrio Financeiro e Atuarial" sejam registrados com o status "Em análise" pelo prazo de 1 (um) ano para que, através de comissão mista de técnicos do MPS, ABIPEM e Associações Estaduais, seja aberto um processo de reavaliação das exigências para a feitura do cálculo atuarial e financiamento dos déficits.
Os congressistas confirmaram a Associação Brasileira de Instituições de Previdência Estaduais e Municipais – ABIPEM, como a principal representante dos RPPSs. Ainda, salientaram a importância desses regimes para a sociedade com um todo, visto a capacidade de poupança interna pelos mais de 45 bilhões de reais acumulados ao longo do tempo, salientando o crescimento patrimonial de 12,5% registrado no último ano.
Leia na Íntegra o documento  http://www.abipem.org.br/sites/900/905/00003630.pdf

Fonte: http://www.abipem.org.br/