segunda-feira, 18 de junho de 2012

Quando o poder sobe à cabeça


Enviado por Eduardo Ferreira, de Ubatuba


Leia até o final, depois recolha o queixo do chão e comece a chorar. É nas mãos de pessoas assim que está o tribunal guardião das Leis Federais no país. 

A frase acima revela parte da humilhação vivida por um estagiário do Superior Tribunal de Justiça (STJ) após um momento de fúria do presidente da Corte, Ari Pargendler (na foto).
O episódio foi registrado na 5a delegacia da Polícia Civil do Distrito Federal às 21h05 de ontem, quinta-feira (20). O boletim de ocorrência (BO) que tem como motivo “injúria real”, recebeu o número 5019/10. Ele é assinado pelo delegado Laércio Rossetto.
O blog procurou o presidente do STJ, mas foi informado pela assessoria do Tribunal que ele estava no Rio Grande do Sul e que não seria possível entrevistá-lo por telefone.
O autor do BO e alvo da demissão: Marco Paulo dos Santos , 24 anos, até então estagiário do curso de administração na Coordenadoria de Pagamento do STJ.
O motivo da demissão?
Marco estava imediatamente atrás do presidente do Tribunal no momento em que o ministro usava um caixa rápido, localizado no interior da Corte.
A explosão do presidente do STJ ocorreu na tarde da última terça-feira (19) quando fazia uma transação em uma das máquinas do Banco do Brasil.
No mesmo momento, Marco se encaminhou a outro caixa - próximo de Pargendler - para depositar um cheque de uma colega de trabalho.
Ao ver uma mensagem de erro na tela da máquina, o estagiário foi informado por um funcionário da agência, que o único caixa disponível para depósito era exatamente o que o ministro estava usando.
Segundo Marco, ele deslocou-se até a linha marcada no chão, atrás do ministro, local indicado para o próximo cliente.
Incomodado com a proximidade de Marco, Pargendler teria disparado: “Você quer sair daqui porque estou fazendo uma transação pessoal."
Marco: “Mas estou atrás da linha de espera”.
O ministro: “Sai daqui. Vai fazer o que você tem quer fazer em outro lugar”.
Marco tentou explicar ao ministro que o único caixa para depósito disponível era aquele e que por isso aguardaria no local.
Diante da resposta, Pargendler perdeu a calma e disse: “Sou Ari Pargendler, presidente do STJ, e você está demitido, está fora daqui”.
Até o anúncio do ministro, Marco diz que não sabia quem ele era.
Fabiane Cadete, estudante do nono semestre de Direito do Instituto de Educação Superior de Brasília, uma das testemunhas citadas no boletim de ocorrência, confirmou ao blog o que Marco disse ter ouvido do ministro. “Ele [Ari Pargendler] ficou olhando para o lado e para o outro e começou a gritar com o rapaz.
Avançou sobre ele e puxou várias vezes o crachá que ele carregava no pescoço. E disse: "Você já era! Você já era! Você já era!”, conta Fabiane.
“Fiquei horrorizada. Foi uma violência gratuita”, acrescentou.
Segundo Fabiane, no momento em que o ministro partiu para cima de Marco disposto a arrancar seu crachá, ele não reagiu. “O menino ficou parado, não teve reação nenhuma”.
De acordo com colegas de trabalho de Marco, apenas uma hora depois do episódio, a carta de dispensa estava em cima da mesa do chefe do setor onde ele trabalhava.
Demitido, Marco ainda foi informado por funcionários da Seção de Movimentação de Pessoas do Tribunal, responsável pela contratação de estagiários, para ficar tranqüilo porque “nada constaria a respeito do ocorrido nos registros funcionais”.
O delegado Laercio Rossetto disse ao blog que o caso será encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) porque a Polícia Civil não tem “competência legal” para investigar ocorrências que envolvam ministros sujeitos a foro privilegiado."
Pargendler é presidente do STJ desde o último dia três de agosto. Tem 63 anos, é gaúcho de Passo Fundo e integra o tribunal desde 1995. Foi também ministro do Tribunal Superior Eleitoral . 
- - - 
Viu só?
Agora você quer saber QUEM é o estagiário demitido? 
Ok, isso também saiu no blog do Noblat. 

Quem é Marco, o estagiário demitido pelo presidente do STJ

Alvo de momento de fúria do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ari Pargendler, o estudante Marco Paulo dos Santos , 24 anos, nasceu na Grécia, filho de mãe brasileira e pai africano (Cabo Verde).
Aos dois anos de idade, após a separação dos pais, Marco veio para o Brasil com a mãe e o irmão mais velho. Antes de começar a estagiar no Tribunal fazia bicos dando aulas de violão.
Segundo ele, a oportunidade de estagiar no Tribunal surgiu no início deste ano. O estágio foi seu primeiro emprego.
“Não sei bem se foi em fevereiro ou março. Mas passei entre os 10 primeiros colocados e fui convocado para a entrevista final. O meu ex-chefe foi quem me entrevistou”, relembra.
Marco passou a receber uma bolsa mensal de R$ 600 e mais auxílio transporte de R$ 8 por dia.
“Trabalhava das 13h às 19h. Tinha função administrativa. Trabalhava com processos, com arquivos, com informações da área de pagamentos”, explica.
No período da manhã, ele freqüenta a Escola de Choro Raphael Rabello, onde aprende violão desde 2008.
À noite, atravessa de ônibus os 32km que separam a cidade de Valparaíso de Goías, onde mora, da faculdade, em Brasília, onde cursa o quinto semestre de Administração.
Sobre sua demissão do STJ, parece atônito: “Ainda estou meio sem saber o que fazer. Tudo aconteceu muito rápido. Mas já tinha planos de montar uma escola de música na minha região onde moro".



É ISSO QUE ACONTECE A MUITOS IGNORANTES QUE DETÉM O PODER ATRAVÉS DA CANETA E NÃO PELO RESPEITO E PELO EXEMPLO DE LIDERANÇA!
POBRE BRASIL, ESTÁ CHEIO DE EXEMPLOS ASSIM, SERES HIPÓCRITAS E METIDOS A BESTA!
NÃO PODEMOS CRUZAR OS BRAÇOS GENTE!

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Estação Rodoviária de Nova Esperança do Sul

Muito me aborrece fazer uma postagem dessas, aqui, em meu cantinho virtual. Mas juro, só estou fazendo isso depois de muita indignação, de muitos transtornos enfrentados devido ao conteúdo da foto acima.
A foto foi tirada hoje a tarde (13.06.2012), por mim e outras colegas que concordam com o que vou expor a seguir:

PRIMEIRO PONTO: vejam bem o horário de expediente da Rodoviária, mais, em letras destacadas o aviso: encomedas retirar sempre em horário de expediente.
Pergunto: quem precisa esperar horários de ônibus na rodoviária, que banheiro vai usar? Porque tem que ficar apenas coberto por uma marquise, sem poder se agasalhar do frio ou calor? Porque tem que ficar sem comer e tão pouco ter uma água para tomar? Como as pessoas farão para decorar todos esses horários para poderem retirar suas encomendas? E o Guarda-volumes? E como saber dos horários de ônibus, se sequer telefone para informações a rodoviária dispõe?

SEGUNDO PONTO: Os horários dos ônibus.Como se percebe na foto, em domingos, quem não tiver carro só SAI de Nova Esperança do Sul as 17:20 para Santa Maria ou as 18:50 para Santiago, antes disso, só na carona ou de táxi.
Ainda falando nos domingos, para se chegar à Nova Esperança do Sul de Ônibus é  triste, um ônibus chega de Santiago às 21:00 horas, se tem outro, não sei de onde vem e nem o horário.
Para quem precisar ir até Jaguari de segunda à sábado, a coisa é bem pior, só resta o horário das 7:20. 
Chamo a atenção aqui para o fato de que a comarca judicial de Nova esperança do Sul é em Jaguari, assim como o Cartório Eleitoral, a Agência da Caixa Econômica Federal ( seguro-desemprego, retificação de  dados no Cadastro Nacional, FGTS, etc), entre outros.
Para que entendam o drama esclareço: o ÚNICO ônibus que retorna de Jaguari para Nova Esperança do Sul, chega aqui às 19:15 horas, seja: temos que ficar das 7:20 às 19:15 horas em Jaguari, para resolvermos coisas que as vezes não demoram mais do que meia hora.
Olhem a distância entre as duas cidades: 35 km. Mas a pé,fica difícil! Já para mais opções de horários de Ônibus será tão difícil assim?
Para nos deslocarmos para Santiago fica mais fácil, desde que seja de segunda a sexta-feira, finais de semana, mais martírio.
O mais complicado nos dias de semana é que o último ônibus que retorna de Santiago à Nova Esperança do Sul, saí de sua origem às 16:00 horas. Puxa vida! 16:00 horas para quem precisa de atendimento médico e exames é cedo. Muitos médicos nem começaram a atender antes das 16:00 horas.
Para quem, como eu, mora aqui há muito tempo se lembra da variedade de horários que tínhamos para nos deslocarmos, tanto para Santiago como para Jaguari.
PORQUE FORAM RETIRADOS OS OUTROS HORÁRIOS???????
SERÁ QUE NINGUÉM PERCEBE O DRAMA DE QUEM PRECISA UTILIZAR ÔNIBUS PARA SE DESLOCAR????
DIFÍCIL ENTENDER, SÓ MESMO QUEM, COMO EU PRECISA DESSE SERVIÇO.
MAS CONVENHAMOS, NÃO SÃO TÃO POUCOS ASSIM, NÃO!
INICIAMOS HOJE, UM ABAIXO ASSINADO PARA REIVINDICAR MAIS HORÁRIOS DE ÔNIBUS, TANTO DE SAÍDA COMO PARA RETORNO A NOVA ESPERANÇA DO SUL E TAMBÉM PARA QUE A RODOVIÁRIA OFEREÇA AS CONDIÇÕES MÍNIMAS DE ATENDIMENTO À POPULAÇÃO!
QUEM QUISER AJUDAR NESSA EMPREITADA, ESTAREMOS DISTRIBUINDO LISTAS EM VÁRIOS PONTOS DA CIDADE E TAMBÉM NAS CIDADES VIZINHAS.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

10 dicas para turbinar sua memória


A memória é uma das funções mais complexas e importantes do cérebro humano. Quando seu rendimento cai surgem dificuldades no trabalho, na escola e na vida social, e uma das suas causadoras é o ritmo de vida acelerado, podendo afetar todas as classes sociais e faixas etárias.
— Dificuldade de memória, mesmo entre pessoas jovens, é uma queixa muito comum. Na maioria das vezes, essa dificuldade não é causada por doenças cerebrais específicas, mas conhecendo o processo de fixação e evocação é possível melhorar muito a capacidade de memória de uma pessoa — explica o neurologista Leandro Teles.
O processo de memorização se inicia com a percepção de um estímulo. Devemos prestar atenção nele e destacá-lo dos demais, já que nem todos são importantes. O cérebro deve atribuir relevância ao estímulo para enfim memorizá-lo. No entanto, é importante que a pessoa esteja apta a fixar o estímulo: descansada, atenta e interessada.
Confira 10 dicas do especialista:
1. Procure um ambiente adequado — muito importante trabalhar e estudar em ambientes apropriados. Silenciosos, iluminados e organizados. Assim, o estímulo que interessa se destaca e a memorização é facilitada.
2. Faça uma coisa de cada vez — esse é o principal erro. Fazemos várias coisas ao mesmo tempo. Pensamos em diversos problemas e deixamos passar os dados que seriam relevantes. Identifique as prioridades do momento, entre para resolver aquele problema, se desligue do resto. Seguindo essa recomendação, você logo perceberá que os episódios de esquecimentos serão cada vez mais raros.
3. Esteja descansado — o bom funcionamento cerebral depende de descanso. Dormir ao menos 8 horas ininterruptas de sono por noite , com qualidade. Tirar férias de tempos em tempos, praticar atividades de lazer. Sem isso o cansaço cerebral te levará aos lapsos de memória.
4. Alimente-se bem — a alimentação influencia na capacidade de memorização. Prefira alimentos de fácil digestão, fracionados durante o dia e em quantidade moderada. Refeição pesada e quantidade exagerada desloca o fluxo sanguíneo para os intestinos e o cérebro fica mais lento e preguiçoso. Para ajudar ainda mais, beba bastante água.
5. Evite medicamentos para dormir — muitos remédios para dormir são usados indiscriminadamente. Alguns deles podem afetar um pouco a capacidade de memorização. Use-os com bom senso e sempre com orientação médica.
6. Trate depressão e ansiedade — a depressão lentifica os processos cerebrais, o esquecimento pode ser um sintoma da depressão. Mesma coisa com a ansiedade. A pessoa muito ansiosa está sempre com uma pressão antecipatória, sofre antes da hora, preocupa-se antes da hora e se esquece de viver o momento. A ansiedade leva diretamente a problemas de atenção e concentração.
7. Exercite seu cérebro — saia da zona de conforto. Coloque seu cérebro para realizar coisas novas. Faça coisas rotineiras de um jeito diferente, mude os caminhos, a mão que você come e escova os dentes, troque o mouse de lado. Aprenda outra língua , um instrumento, um novo esporte... enfim, seja criativo e exercite seu cérebro como se fosse um músculo. Um cérebro treinado é muito mais confiável.
8. Evite álcool e cigarro — o álcool é um inimigo da memória. Você passa do ponto e já não fixa nada. A longo prazo o álcool pode levar à atrofia cerebral (redução do tamanho do cérebro) e a quadros graves de esquecimentos. O tabagismo é também um vilão, favorece isquemias cerebrais, mesmo que pequenas e imperceptíveis que com o passar dos anos pode acarretar problemas cognitivos.
9. Invente regras mneumônicas — é uma técnica milenar usada por muitos estudantes para decorar informações escolares de maior complexidade, como a tabela periódica, formulas de física, datas históricas, etc. Associamos uma informação difícil de ser memorizada a algo de maior facilidade, que tenha mais a ver com a gente, seja mais familiar. Uma boa regra mneumônica pode carregar uma informação por uma vida inteira. Essas regrinhas podem ser usadas com todo o tipo de informação, durante o dia-a-dia, facilitando o processo de evocação.
10. Reviva boas lembranças — memórias ligadas à emoção são mais facilmente fixadas. As emoções positivas têm prioridade sobre emoções negativas. Um fenômeno conhecido como memória seletiva. Viaje, encontre os amigos, reúna a família, viva com intensidade e otimismo, suas memórias serão mais vivas e resistentes. Recorde sempre das boas coisas que viveu, reveja álbuns de fotografia, vídeos antigos e remonte os momentos na cabeça. Quanto mais vezes algo é lembrado, mais firme fica a lembrança. Com o tempo, seu cérebro se empenhará cada vez mais em reter as experiências de vida.