quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mundo gato

 BEBEL


Siamês
Um nobre e elegante gato
O siamês é por muitos chamado de "o príncipe dos gatos", título conquistado por sua elegância de corpo e, também, pela graça de seus movimentos. Entre os gatos de pedigree, é o mais conhecido. Assemelha-se a uma estátua do Antigo Egito, possui um olhar enigmático e profundo; é um exótico bichano. Sua popularidade é tão grande que é considerada a segunda raça com maior número de nascimentos ao ano, só tendo à sua frente o Persa.
Sua personalidade é incomum. Algumas características, como o miado, diferenciam-nos dos demais felinos. Além disso, são muito ligados aos seus donos, de quem, em alguns casos, chegam a ter ciúmes. Especialistas comparam seu comportamento ao dos cães, pois se afeiçoam mais aos donos do que à casa propriamente. O que não é comum, de uma maneira geral, entre os gatos.
Imponente, o Siamês chama a atenção pelo físico esbelto e pela cor dos olhos. Com reações imprevisíveis em alguns momentos, seu humor muda de acordo com os acontecimentos. Pode-se dizer que é um pet temperamental, mas, sem dúvida, muito carinhoso.

Cuidados

A fêmea requer cuidados especiais no cio. Os sintomas são bastante fortes e podem ser notados por todos, pode rolar pelo chão, gemendo, ou correr pela casa, rasgando e arranhando tudo o que encontrar pela frente.
É importante que ela tenha um companheiro o mais rápido possível. Um mês depois do acasalamento, suas tetas começam a inchar e os filhotes podem ser sentidos em seu ventre. Eles nascem brancos e vão mudando de cor à medida que crescem.
O siamês oficial tem o corpo bem longilíneo, orelhas grandes e cabeça triangular; é gato de criadores, de exposições e de pessoas que admiram sua estrutura charmosa. Já o extra-oficial é mais rechonchudo, tem orelhas pequenas e cabeça redonda. Ter um siamês em casa é sempre uma festa, pois ele é atleta, brinca, corre, salta e faz acrobacias fantásticas.
Origem e História
Foi na Tailândia, antigo Sião, que os ocidentais viram esses gatos pela primeira vez, os quais ficavam cuidadosamente protegidos no palácio real de Bangkok. Foram levados para a Inglaterra em 1884 e se espalharam para outras partes do mundo, chegando aos EUA na década seguinte. Nessa época, os Siameses não eram tão elegantes como os atuais.
Com o crescimento de sua popularidade, muitas pesquisas foram realizadas na Tailândia e no resto da Indochina, mas não foi possível identificar de que felino descende o Siamês , no entanto, a origem asiática foi comprovada.

############
Há 4 anos ganhei a Bebel de presente do meu esposo. O Zé e a Shery vieram da primeira ninhada.
A Shery ficou com a gente porque foi rejeitada, era mirradinha, não conseguia mamar e aí amamentamos ela com mamadeira. O Zé era para minha afilhada, depois ficou para uma tia, ninguém quis. Ficamos com ele! Hoje o safado pesa quase 6 kg e todo mundo quer levá-lo para casa. Não deixamos por nada. Não tem preço!
Quanto à ligação com seus donos, podemos comprovar. Em nossa ausência ele fazem beiço até para comer. Ficam o dia todo fora de casa, esperando a gente chegar. Eles costumam esperar a gente da mesma forma que os cachorros esperam.
Trocamos de casa uma vez, eles logo se adaptaram e não tivemos problema nenhum por causa disso.
A Bebel é a mais nervosinha, já mordeu muita gente, inclusive nós! Mas não sai de perto, nunca!
Os outros são mais dóceis, só mordem mesmo a ração, hehehe!!!
Ah, e basta deitar que todos eles acham um jeitinho de deitarem em cima de mim. E eu deixo, claro. 
O Zé gosta muito de colo e muitas vezes a gente dá um colinho quando está no computador e ele logo dá um jeito de apertar as teclas (sobe em cima).São criaturas maravilhosas.
Não sei porque, mas basta o Carlos falar com eles e logo respeitam e eu nem me ouvem (coisas de mãe, eu acho, hehhe)
Eles são mais que TERAPIA para mim, são amigos, parceiros, fiéis!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SINTA-SE A VONTADE AO FAZER SEU COMENTÁRIO...