sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A casa dos espíritos

Os números, superlativos para os padrões do cinema brasileiro, impressionam. Com orçamento de R$ 20 milhões, Nosso Lar chega hoje (3/9) a 435 salas. Para efeito de comparação, dentro do mesmo nicho temático, Chico Xavier custou R$ 12 milhões e estreou em 388 salas.
O filme dirigido por Wagner de Assis é o mais recente lançamento voltado ao espiritismo, tema que tem se mostrado uma aposta certa nas bilheterias desde que o modesto Bezerra de Menezes - O Diário de um Espírito (2008) surpreendeu ao somar mais de 500 mil espectadores.
A expectativa pelo desempenho de Nosso Lar é do tamanho do orçamento que o fez a mais cara produção do cinema nacional, tirando o posto de Lula, o Filho do Brasil (R$ 18 milhões). Resta saber se vai fazer mais público do que os 3 milhões de espectadores de Chico Xavier, de Daniel Filho.
Adaptação do livro homônimo psicografado por Chico Xavier em 1943, a produção contou com profissionais do primeiro time hollywoodiano, como o diretor de fotografia Ueli Steiger (de O Dia Depois de Amanhã) e o supervisor de efeitos especiais Lev Kolobov (de Watchmen). Nosso Lar é o nome da comunidade espiritual em que se passa a trama. Para representá-la, foi construída uma cidade cenográfica, adornada por efeitos digitais.
É lá que vai parar o espírito de André Luiz (Renato Prieto), médico que morre de câncer. Depois de perambular pelo umbral (dimensão marcada pelas sombras e pelo sofrimento), sua alma é resgatada por Lísias (Fernando Alves Pinto). Na cidade espiritual, o médico ampliará seus horizontes sobre o significado da vida e voltará a fazer contato com sua família na Terra. Segundo Assis, o longa não se propõe a fazer panfletagem sobre a religião espírita:
- Ele tem por função contar uma história. Em momento algum queremos doutrinar. Não temos a preocupação de passar uma mensagem.
Os próximos lançamentos voltados para a temática espírita são As Mães de Chico Xavier, do mesmo diretor de Bezerra de Menezes, Glauber Filho, em produção no Ceará; E a Vida Continua, de Paulo Figueiredo; e o documentário As Cartas Psicografadas de Chico Xavier, de Cristiana Grumbach, exibido no último Festival de Gramado.
 Leia a reportagem na íntegra em: http://wp.clicrbs.com.br/segundocaderno/2010/09/03/a-casa-dos-espiritos/?

##############
A doutrina espírita vem ganhando espaço a cada dia. Embora a maioria diga que não acredita na doutrina, ninguém consegue conter a curiosidade.
Que os Espíritos de Luz continuem a iluminar os cineastas a produzirem mais e mais filmes divulgando a doutrina.
Cada sementinha que germinar é uma vitória!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SINTA-SE A VONTADE AO FAZER SEU COMENTÁRIO...