quarta-feira, 16 de junho de 2010

Não basta ser servidor público. É preciso buscar a excelência

Não basta ser servidor público. É preciso buscar a excelência
Este texto reproduz exatamente o que penso a respeito de NÓS, Servidores Públicos.E que ele sirva para refletirmos um pouquinho sobre nosso comportamento dentro das instituições públicas em que trabalhamos. Será que estamos fazendo nosso melhor? Ou Preferimos nos acomodar em função da tal "ESTABILIDADE"?

Por: Ari Moro
Ana Paula Amorim Quaresma, carioca, é Técnica da Receita Federal desde julho de 1999 e a partir de outubro de 2002 ocupa a função de Chefe da Seção de Programação e Logística da Inspetoria de Curitiba. É formada em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná.

O PERFIL DO SERVIDOR
Ana Paula entende que, antes de pensarmos em traçar o perfil de um candidato a Técnico da Receita Federal, temos que pensar em qual é o perfil de um candidato a servidor público.
Justifica ela: “Partindo do nome servidor público, devemos lembrar que somos pagos pela sociedade para serví-la. Na Alemanha, por exemplo, é pré-requisito para ingressar na carreira pública ter o curso de Administração Pública, o qual ensina, entre outras coisas, a ter essa habilidade, a capacidade de servir. Concordo com isso e acho que no Brasil essa medida deveria ser adotada, principalmente para acabar com o estigma de que o servidor público é um cidadão que não quer fazer nada, que chega e sai do serviço na hora que quer, que não trata bem o contribuinte, o que não é a realidade.
Encontramos, de fato, essa falta de capacidade em servir, esse bloqueio, dificuldade da pessoa estar aberta a esse serviço, mas essa postura vem sendo derrotada com servidores conscientes do seu papel dentro da organização, papel fundamental, responsável pela imagem da Instituição junto à sociedade.
O servidor público deve servir à sociedade e ele tem que servi-la bem, com boa vontade, com disposição e desprendimento, profissio-nalismo, transparência, justiça e imparcialidade principalmente.
Antes de a pessoa decidir se quer ser servidor público, tem que estar consciente de que vai servir. Ser Técnico da Receita Federal significa ocupar um cargo apaixonante, no qual a pessoa pode desenvolver muitas atividades, desde o trabalho externo, nas fronteiras, contribuindo para combater o contrabando e descaminho quanto na área interna, aonde há uma gama de atividades interessantes a serem desenvolvidas, todas voltadas no seu cerne para o bom uso e administração da coisa pública. Ressalte-se que o Técnico não tem possibilidade de prestar concurso interno na Receita para mudar de cargo. Para tanto, terá que fazer um concurso público externo. Mas, fazendo um bom trabalho, com empenho, com dedicação, é reconhecido e pode vir a exercer uma chefia, com alguma vantagem salarial.
Cada vez mais os administradores, os gestores de recursos, Delegados, Inspetores, Superintendentes, tem buscado alcançar a meta de treinar e capacitar os servidores para atenderem a esse perfil, para que realmente trabalhem, que vistam a camisa, que sejam comprometidos com a organização”.
SERVIR BEM
“Quero dizer àqueles que pretendem fazer concurso público que para ser um bom profissional nessa área é preciso ter vocação para servir à população e servir bem” – conclui Ana Paula Amorim Quaresma, numa mensagem a futuros candidatos a concursos públicos, calcada, apesar de ser jovem, na sua própria e grande experiência profissional.

Fonte: http://www.cursoaprovacao.com.br/cms/entrevista.php?cod=1395

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SINTA-SE A VONTADE AO FAZER SEU COMENTÁRIO...