segunda-feira, 28 de junho de 2010

Assédio Moral

ASSÉDIO MORAL NO SERVIÇO PÚBLICO – O ILÍCITO SILENCIOSO - Parte II

O Assédio Moral se alastra como uma epidemia nas mais diversas relações de trabalho, ganhando espaço no serviço público na esfera municipal, estadual e federal. O autoritarismo, o sarcasmo, a perseguição, a inveja e com isso a incompetência e falta de compromisso com o serviço público e a desvalorização do servidor de carreira, se expressa maleficamente nas relações de poder, surgindo o assédio moral contra o trabalhador. Essa violência sorrateira fere, machuca, maltrata e com muito cinismo, esconde os reais motivos da agressão. Geralmente os trabalhadores que mais sofrem assédio moral são os que conhecem seus direitos e deveres, os que desempenham com eficiência suas funções e não se curvam ao autoritarismo perverso, assim, passam a ser uma ameaça a seus agressores.
Definição: Transferência repentina ou sem motivo de local de trabalho, falta de ambiente ou condições dignas para o desempenho de tarefas e funções relacionadas ao trabalho, menosprezo à capacitação profissional e funcional do servidor, diferenciação de carga horária entre servidores de um mesmo setor... E tantas outras formas de "proteção" a alguns e "perseguição" a outros, que caracterizam a prática do assédio moral, provocando além de sofrimento à vítima, conflitos e desmotivação à equipe.
As condutas mais comuns do assediador moral são:

• Instruções confusas e imprecisas ao servidor;

• Dificultar o trabalho;

• Atribuir erros imaginários ao servidor;

• Exigir, sem necessidade, trabalhos urgentes;

• Sobrecarga de tarefas;

• Ignorar a presença do servidor, não cumprimentá-lo ou não lhe dirigir a palavra na frente dos outros deliberadamente;

• Fazer críticas ou brincadeiras de mau gosto com o servidor em público;

• Impor horários injustificados;

• Retirar injustificadamente os instrumentos de trabalho do servidor;

• Agressão física ou verbal, quando está a sós com a vítima;

• Ameaças;

• Isolamento.

• Não repasse de trabalho, deixando o trabalhador ocioso, sem quaisquer tarefas a cumprir, o que provoca uma sensação de inutilidade e incompetência e o coloca em uma situação humilhante frente aos demais colegas de trabalho.


Perfil das vítimas do Assédio Moral:

• são pessoas competentes e questionadore(a)s;

• têm muita capacidade de trabalho;

• têm qualificação profissional;

• são criativo(a)s;

• podem ter capacidade suficiente para substituir a chefia;

• tem potencial para rebelar-se contra abusos;

• são pessoas com acesso à informação quanto à seus direitos.



CABE A NÓS TRABALHADORES, SERVIDORES PÚBLICOS, LUTARMOS PELA NOSSA DIGNIDADE, PELA EXCELÊNCIA DOS SERVIÇOS PRESTADOS À POPULAÇÃO, SEM NUNCA DESISTIRMOS DA ÉTICA COMO CIDADÃO, E DO PRAZER DO TRABALHO COMO SER HUMANO.



ASSÉDIO MORAL – NÃO SE OMITA – DENUNCIE !



PROCURE SEU SINDICATO!!!

Fonte: Sindicato dos Servidores Públicos Municipais Santiago/RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SINTA-SE A VONTADE AO FAZER SEU COMENTÁRIO...